© 2019 Amoena Portugal

Rodapé_Facebook.png
Rodape amoena.png
Como É que a Arte Terapia
Pode Ajudar Pacientes com
Cancro da Mama

A história de Mary recorda-nos que a arte nos permite ser nós próprios, e que expressarmos-nos é verdadeiramente curador.

As vencedoras do cancro da mama usam formas diferentes para lidar com os seus diagnósticos. Existem algumas que procuram a expressão da criatividade como um caminho de cura para o seu espírito. Algumas mulheres escrevem um diário como uma forma de libertarem os pensamentos. Outros criam colchas, esculturas, escrevem músicas ou fazem aulas de fotografia para iniciar um novo hobby. Todos esses são bons exemplos de como a arte-terapia pode ajudar as pacientes com cancro da mama.

Arte-Terapia para a Saúde Emocional

Um diagnóstico de cancro da mama é uma jornada em busca da alma; para muitas vencedoras que recebem apoio adequado, uma recuperação saudável inclui alguma forma de cura artística. Uma das formas mais populares de cura artística é a pintura, a que alguns chamam a arte derradeira. A pintura puxa para fora o que existe dentro de cada pessoa. Traz um estado de vulnerabilidade para o artista. Quem olha uma pintura quase consegue ver a alma da sobrevivente.

Ninguém sabe tão bem isto como a Mary Carroll Moore. Mary é escritora, professora e artista. Também é uma vencedora do cancro da mama que usa a arte-terapia como forma de cura para o cancro da mama. Ela é um estudo maravilhoso sobre como a arte pode ser verdadeiramente restauradora.

“Após a quimioterapia, senti-me muito feliz por estar viva num processo de cura. Mas os meses foram passando e apercebi-me que ainda precisava de curar muitas coisas dentro de mim mesma. Uma amiga incentivou-me a procurar definir o que mais gostava de fazer, principalmente aquelas coisas que há muito tempo tinha deixado de parte na minha vida. Fiz uma lista de 25 coisas que eu gostava, e a arte estava sempre a aparecer. Eu tinha estudado pintura na Universidade mas troquei a arte por coisas mais práticas. Um amigo pintor mostrou-me os pastéis e encorajou-me a brincar com as cores e eu fiquei cativada. Recordei-me porque é que gostava tanto de arte! Quando comecei a pintar regularmente, as partes internas de mim mesma que foram danificadas pelo cancro: a minha confiança, a esperança e a alegria  de viver começaram a curar também. ”

Elevar a Arte-Terapia para as pacientes com cancro da mama até outro nível

“Embora eu tenha estudado pintura na faculdade com diferentes professores, foi apenas em 1999, quando comecei a aprender pintura a pastel, que realmente entendi o poder da cor e da luz. Tornei-me uma aluna de visão colorida, participando nas aulas da professora e artista Susan Sarback na Escola de Luz e Cor em Fair Oaks, Califórnia. ”

Tal como Mary percebeu, a arte-terapia pode levar às pacientes com cancro da mama, uma saída para o turbilhão de emoções durante o tratamento, a convalescença e para além da sua experiência com o cancro da mama. Hoje em dia, Mary expõe o seu trabalho nos mesmo estúdios de cor e luz que a inspiraram durante a sua recuperação.

“Trabalho com um tipo de papel pastel especial que me permite criar camadas de cor que dão o brilho da luz a sair das minhas pinturas. Os meus quadros retratam naturezas mortas no meu estúdio ou paisagens ao ar livre. As cores assim são mais verdadeiras do que a partir de fotografias.”

 

As pinturas de Mary têm estado em muitas exposições nos EUA, tanto individuais como em grupo e muitos dos seus quadros são premiados.

Encontre a Sua Forma de se Expressar Criativamente

Existem muitos meios criativos para as vencedoras do cancro da mama. A arte-terapia é apenas um deles. Pode experimentar musico-terapia, poesia, cerâmica, escrever histórias, dança ou artes marciais, ou mesmo voluntariado ou até um novo emprego. Importante é escolher alguma coisa. Fazer algo criativo com a sua energia serve como uma terapia excelente. Enquanto as suas mãos trabalham na arte, a sua mente elabora os pensamentos naturalmente.

“Além de pintar, canto num pequeno grupo coral e escrevo pequenas histórias. Neste momento, estou até a escrever uma novela! Todas as formas de arte são apenas uma saída para a cura, após o cancro da mama. O mais importante é descobrir o que gosta mais e arranjar tempo e espaço na sua vida para o fazer. Isto é o que nos cura realmente.”