© 2019 Amoena Portugal

Rodapé_Facebook.png
Rodape amoena.png
Medo do Cancro da Mama
Como Pode Diminui-lo.

Descubra que evidências existem e que viver um estilo de vida saudável reduz o seu risco de desenvolver cancro.

Se tem medo do cancro da mama, seja porque existe uma história familiar de cancro, ou porque já teve cancro da mama, ou porque tem um sintoma potencial que a preocupa ou, simplesmente, porque receia que aconteça consigo… não seria fantástico saber exatamente o que fazer para se ajudar a si própria?

Quando recebi o diagnóstico de cancro da mama, o meu médico disse-me que muitas das pacientes dele, depois de terem recebido as notícias devastadoras, tentaram identificar o que teriam “feito” que pudesse causar o cancro. Esta é uma reação compreensível quando o medo do cancro da mama subitamente se transforma em realidade.

“Se pudessem culpar-se pelo que tivessem feito de ‘errado’, isto poderia dar-lhes a sensação de recuperar o controle sobre o seu corpo – o corpo que lhes falhou ao desenvolver cancro sem uma razão aparente”, disse-me o meu médico.

No entanto, após um ano de tratamento do cancro, rejeitei completamente o conselho dele para evitar a auto-recriminação. Após um ano de provações com a quimioterapia, a cirurgia e a radioterapia foi difícil evitar, pois o medo muito real de uma recidiva do cancro da mama ou mesmo de cancro da mama secundário começou a tomar conta de mim.

Tornei-me obcecada em evitar qualquer coisa que pudesse despoletar o meu medo do cancro e talvez me tenha tornado um pouco maníaca sobre fazer sempre as “coisas certas” - o que quer que eu entendesse que fossem, para me assegurar de que, de alguma forma, poderia prevenir a doença. O problema era descobrir exatamente quais eram as escolhas de estilo de vida certas e erradas a serem feitas.

Por exemplo, deveria eliminar a carne vermelha da minha dieta? E quanto a conservantes? E quanto a exercício? Mas, espera! Conheço uma mulher que teve cancro e que durante anos fumou como uma chaminé e comeu “comida de plástico”, e não tem medo de desenvolver cancro da mama por causa disso.

Entretanto eu, a maníaca da saúde que bebe sumos desintoxicantes todas as manhãs e pratica exercício físico como se fosse o meu trabalho, teve cancro da mama. Então, em que devo acreditar? Será que o estilo de vida tem algo a ver com desenvolver ou não o cancro?

Depois de falar com o Dr. Gregg Orloff, que desenvolveu um site premiado sobre a biologia do cancro (www.cancerquest.org),  o melhor que consigo compreender é que as escolhas de estilo de vida tanto podem contribuir como não para o cancro, o que não ajuda exatamente a eliminar o meu medo de ter cancro da mama de novo.

“De todos os fatores ambientais e de comportamento que têm sido investigados para o cancro, muito poucos mostraram evidência de terem uma ligação clara,” diz o Dr. Orloff. “É difícil tirar rapidamente conclusões diretas acerca de certas atividades e do impacto que causam no aparecimento do cancro, porque os estudos feitos até hoje ainda não envolveram população suficiente nem o tempo necessário para se conseguir tirar conclusões definitivas. Por isso, neste momento, simplesmente não existem dados suficientes.”

Comportamentos de Risco

Se vive com medo do cancro da mama tome nota, os seguintes fatores são conhecidos por terem um risco associado ao cancro:

  • Fumar – seja ativo ou passivo está relacionado com quase todos os cancros.

  • Queimaduras Solares – Está provado que os raios ultra-violetas podem causar cancro de pele.

  • Alimentação e Obesidade – acarreta um risco agravado de cancro da mama e do cólon. Certas dietas podem alterar o nível de fatores de crescimento e nutrientes (proteínas, lípidos, açúcares) no sangue, o que, por sua vez, pode estimular a modificação das células normais em cancerígenas ou fazer com que as células já existentes cresçam.

  • Álcool - Causa Stress no corpo.

Escolhas Saudáveis

Por outro lado, parece existir certo tipo de comportamentos que podem ajudar a reduzir o risco ou o medo do cancro da mama.

Exercício – demonstrou ter benefícios físicos e mentais positivos

Dieta – está provado que uma dieta equilibrada com frutas, legumes e frutos secos também é benéfica. Especialmente os alimentos que contêm antioxidantes, como as folhas verdes e os vegetais crus.

Em Conclusão

“Não há qualquer garantia absoluta de que não vai ter cancro, se seguir à risca este conjunto de comportamentos,” diz o Dr. Orloff.

O máximo que se pode fazer para limitar os riscos é adoptar um estilo de vida saudável e não permitir que o medo do cancro da mama domine.