© 2019 Amoena Portugal

Rodapé_Facebook.png
Rodape amoena.png
Como o Mindfulness Pode Ajudar a Lidar Com o Stress do
Cancro da Mama

Manter a atenção consciente no momento presente pode ajudar a enfrentar os desafios da vida com calma e confiança.

Cada vez há mais pessoas a utilizar uma prática chamada mindfulness para lidar com o stress, também é conhecida como viver no momento. Mindfulness, é a palavra-chave atual na literatura de auto-ajuda e na psicologia positiva, certamente pode ajudar a lidar com a ansiedade e o stress, mas os seus méritos não se limitam apenas a estes benefícios.

“Mindfulness consiste basicamente em se manter atento ao que está a acontecer na experiência momentânea, com aceitação” diz o Dr. Ronald Siegel, médico psiquiatra, professor assistente clínico na Escola Médica de Harvard e autor de The Mindfull Solution: Everyday Practices for Everyday Problems. “É realmente uma atitude em direção à experiência.”

Esta receita parece realmente simples: presta atenção à tua própria vida. Só quando nos sentamos e tentamos praticar a atenção plena para lidar com o stress, é que se percebe o quanto pode ser difícil. “De facto”, diz Siegel, “quando tentamos percebemos que vivemos num fluxo narrativo de pensamentos sobre algum passado imaginário, a que chamamos de memórias, ou algum futuro imaginário, Estamos tão presos nos nossos pensamentos sobre o passado ou o futuro que raramente paramos para sentir o paladar do que comemos, para cheirar a aragem fresca duma manhã de primavera ou até para ouvirmos os nossos amigos.”

O Passado e o Futuro Causam Stress - Mindfullness Ajuda a Lidar com isto

Chegamos à conclusão que quase tudo o que nos perturba está relacionado com esses pensamentos sobre o passado e o futuro, explica Siegel. Isto é particularmente verdade para uma paciente de cancro ou para uma vencedora, que se preocupa a pensar o que poderá ter feito que lhe causou cancro ou para merecer ter cancro (o mais certo é não ter feito nada) e se a doença poderá voltar. O Mindfulness ajuda a lidar com este tipo de stress.

"Às vezes, não é muito óbvio quando vivemos sem pensar", diz Laura Porter psicóloga clínica no Departamento de Psiquiatria e Ciências Comportamentais/Centro de Psicologia Médica. "Todos passamos já pela experiência de conduzir o carro por uma estrada que conhecemos bem e, quando chegamos ao destino não temos qualquer memória de como lá chegamos." Estamos tão embrenhados nos nossos pensamentos - planos, auto-crítica, conversas imaginárias - que nos desligamos das coisas que estão a acontecer à nossa volta.

Praticar mindfullness treina o cérebro para se focar no momento e parar de ruminar pensamentos. Da mesma forma que quem treina no ginásio é mais capaz de correr pela rua se for necessário, quem pratica mindfulness consegue lidar melhor com o stress, a ansiedade e a depressão quando surgem.

Ao usar as técnicas de mindfulness para se focar no aqui e agora, elimiminam-se os medos e preocupações com o passado e o futuro. Percebemos que as nossas experiências mudam de momento a momento, o que nos perturbou agora pode já não ser perturbador 10 minutos mais tarde. Assim, vamos libertando a tensão e ficamos mais capazes de lidar com as ondas de prazer e de dor.

“Expandindo o mindfulness,” diz Laura Porter “percebemos e apreciamos as coisas, principalmente o que funciona bem e nos faz sentir bem.”

Aprenda a ser mais gentil consigo mesma, a perdoar-se, até com emoções difíceis, concorda Diana Winston, diretora de educação em mindfulness no Centro de Pesquisa Mindfulness Awareness da UCLA e coautora de Fully Present: The Science, Art e Practice of Mindfulness . "As pessoas que praticam mindfulness para lidar com o stress mostram-se aos outros mais afáveis", acrescenta ela. "Desejam bem aos outros e bem a si mesmas."

Como o Stress Afeta o Corpo

Pensemos nos efeitos do stress no nosso corpo. Apesar de só raramente enfrentarmos situações de perigo extremo, o stress causa respostas físicas semelhantes a essa situação: aceleração do ritmo cardíaco e da respiração, ombros contraídos e dobrados e a boca do estômago contraída. Regra geral, são apenas os nossos pensamentos que causam estas respostas físicas de stress, pensamentos sobre o que poderá acontecer na nossa vida e sobre as nossas emoções e descontentamentos.

A pratica de mindfulness (atenção plena) tem os efeitos físicos opostos, explica Winston. Reduz a inflamação, relacionada com o aparecimento de cancro e que pode vir a afetar o cérebro. “Não quer dizer que praticar mindfulness para lidar com o stress evite completamente o aparecimento do cancro, mas certamente que vai ajudar a lidar com o sofrimento e a suavizar a dor, aprendendo a tolerá-la,” diz Winston.

 

Rota Direta para Praticar Mindfulness: Reparar em Coisas Novas

A especialista em mindfulnees, Ellen Langer, professora de psicologia na Universidade de Harvard propõe como via direta para a prática de atenção plena, reparar em coisas novas. “Quando percebemos coisas novas ”, diz Langer,“ percebemos também que as informações dependem do contexto. Ou seja, a mesma coisa parece diferente de diferentes perspetivas. Quanto mais observarmos as coisas que achávamos que conhecíamos, mais nos apercebemos de tudo o que não tínhamos visto ", acrescenta Langer. E essa incerteza torna-se a regra e não a exceção.

“Quarenta e tal anos de pesquisas mostram que o simples processo de observar coisas novas é literal e figurativamente animador", diz Langer. "As pessoas que praticam esta técnica vivem mais e com saúde melhor". Estes estudos são a prova que o mindfulness ajuda a lidar com o stress.

A questão é que esta prática requer mudar a maneira como observamos o mundo  - em essência, significa ver o mundo através de novos olhares. "Nada é permanente, tudo está constantemente a mudar e tudo parece diferente de perspetivas diferentes", diz Langer. "A nossa tendência é para manter as coisas paradas na nossa mente, mesmo que estejam realmente em mudança. Então, o que queremos fazer é reconhecer e procurar as mudanças. ”Isso é atenção plena e pode ajudá-la a lidar com o stress.

Por exemplo, em vez de entrar em modo de piloto automático quando vai às compras, observe a loja inteira. Os produtos podem estar ligeiramente diferentes da semana anterior. Ou podem estar organizados de formas diferentes. Podem haver empregados diferentes e até as pessoas que estão a fazer compras provavelmente são outras que não viu na última vez que esteve na loja.

Experimente estas técnicas de mindfulness para lidar lidar com o stress

  • Lave a louça das refeições envolvendo os sentidos. Por exemplo, sinta a água morna (ou fria) nas mãos, relembre e aprecie os paladares do que acabou de comer.

  • Defina um alarme (por exemplo no seu telemóvel) de hora a hora para se lembrar de se focar no momento presente.

  • Deixe os seus pensamentos passarem gentilmente, como folhas a cair, sem julgar nem analisar o que está a pensar.

Facilmente pode usar de novo estas ferramentas simples, sempre que for necessário, acrescenta Winston. “Pode praticar a atenção plena quando vai a caminhar na rua, quando está a comer ou até quando se está a preparar para um momento importante que está a fazê-la sentir-se ansiosa.” Esta prática vai deixá-la muito mais relaxada e capaz de lidar com as situações.

Não Ceda ao Stress: Um Guia de Mindfulness para Pacientes com Cancro

Langer fez um estudo fascinante com mulheres vencedoras do cancro da mama. Comparou pessoas que consideram o cancro “em remissão” com outras que consideram o cancro “curado”. “Se apanhar uma constipação e se livrar dela, não vai dizer certamente que a constipação está em remissão,” explica Langer. “Diz simplesmente que está curada. E se apanhar outra constipação ela é vista como outra completamente nova.” É possível olhar as vencedoras do cancro da mesma forma. “Se o cancro desaparece e o oncologista diz que o cancro está em remissão, de acordo com as nossas pesquisas, a pessoas ficam a pensar que o cancro está sempre à espreita e que pode voltar em qualquer momento,” faz notar Langer. Se cedermos a esta ansiedade pode resultar num efeito negativo.

Esta abordagem separa a mente do corpo. “As pessoas ficam tão assustadas quando recebem um diagnóstico de cancro que muitas desistem ”, diz Langer. Desistir nunca é útil no combate às adversidades. "Não conseguimos quantificar se o que acontece quando se lida com cancro é um resultado da doença ou da desistência".

Em vez de desistir e se render ao diagnóstico, Langer defende a unidade corpo-mente. “Se mantivermos a mente sã, o corpo vai ficar mais saudável.” O grupo de mulheres que consideraram o cancro da mama curado, relatou melhor saúde geral, mais energia, menos dor e menos depressão do que aquelas que consideraram estar em remissão e ainda ‘à espreita’. "Dezoito meses depois, as mulheres que consideraram o cancro da mama" curado" estavam mais felizes e saudáveis em todos os testes que fizemos", diz Langer.

Não Ceda ao Stress: Um Guia de Mindfulness para Pacientes com Cancro

Então, o que podemos fazer para trazer uma abordagem mais consciente para a nossa vida? O primeiro passo, diz Langer, é envolver-se ativamente com o mundo ao seu redor. Concentre-se apenas no que está a acontecer: a mudança constante do que vê, ouve e dos aromas no seu ambiente.

Usar a atenção plena para lidar com o stresse, diz Langer, não se refere a regimes específicos de exercícios embora alguns programas de yoga promovam a atenção plena, nem é sobre dietas específicas ou protocolos médicos. É sobre aceitação, abrir a mente, focar no momento presente e ganhar controle sobre a nossa vida. Trata-se de aumentar a alegria e a capacidade de apreciação.