© 2019 Amoena Portugal

Rodapé_Facebook.png
Rodape amoena.png
Devo ou Não Fazer a
Reconstrução Mamária?

Muitas leitoras nos ajudaram ao partilharem como e porquê escolheram ou não fazer

a reconstrução mamária

“Devo ou não fazer a Reconstrução?” É uma pergunta cuja resposta é influenciada por inúmeros fatores. Cada mulher tem de avaliar esses fatores por si mesma.

Por vezes ajuda ouvir outras mulheres a falarem das razões que as levaram a fazer a sua escolha sobre a reconstrução ou não.

Algumas das nossas amigas partilharam as histórias das suas cirurgias mamárias que podem ajudá-la a decidir.

Reconstrução Mamária ou Não: Mastectomia Unilateral com Reconstrução

Escolher se vai fazer cirurgia reconstrutiva ou não pode ser complicado para uma mulher que só teve de remover uma mama. As duas amigas com quem falamos, tiveram problemas com a reconstrução. Nem todas as mulheres têm problemas com as cirurgias de reconstrução, mas as suas histórias destacam algumas das dificuldades que podem surgir.

Rebecca G. de Nova York

Rebecca fez a reconstrução na mesma cirurgia da mastectomia. Ela tinha feito o trabalho de casa para decidir se queria ou não fazer a reconstrução:

“Falei com dois cirurgiões plásticos. Frequentei um grupo de reconstrução mamária na SHARE (um centro de recursos em Nova York para o cancro da mama e dos ovários) e um outro grupo de apoio patrocinado pela JALBCA (Juízes e advogados em ação pelo cancro da mama).”

No entanto, o procedimento foi muito mais desconfortável do que ela esperava. “O expansor de tecidos causava uma sensação de peso no meu peito. Era realmente desconfortável física e emocionalmente. Cheguei a um ponto de me perguntar se ter feito a reconstrução ao mesmo tempo que a mastectomia tinha sido boa ideia.”

 

Rebecca teve de se ajustar aos resultados depois de ter ponderado fazer reconstrução ou não:

“Eu não sou fantástica com cicatrizes, por isso, durante muito tempo não conseguia olhar para a minha mama reconstruída. Toda a gente me dizia que estava um trabalho excelente. Para mim apenas não está mal.”

Uma dificuldade que aparece com frequência é o facto da mama natural não ficar igual à mama reconstruída. “Se aumentar de peso,” explica Rebecca, “o implante salino pode ser um problema. Quando aumentei de peso, a minha mama natural ficou maior mas a reconstruída não mudou. Toda a gente pensava que este facto, me ajudaria a manter o peso. Estavam todos enganados.”

Ao escolher fazer ou não a reconstrução mamária, é preciso ter em conta que podem surgir mais tarde decisões importantes sobre a cirurgia. Rebecca explica a sua decisão de fazer uma cirurgia de levantamento cerca de dois anos mais tarde:

“Hoje em dia, é possível pôr uma pessoa na lua, mas não conseguem copiar uma mama de 47 anos de idade, apenas alegres seios de 17 anos. O meu cirurgião plástico sugeriu levantar a outra mama para combinar. Os meus seios sempre foram pendentes. Lembro-me do cirurgião plástico me dizer que após a reconstrução ia ficar com um belo decote. Eu sempre quis usar um decote, mas agora os meus seios estavam muito afastados.

Reconstrução mamária ou Não: Os Resultados da Cirurgia da Rebecca

Mas os resultados da cirurgia de levantamento foram muito desapontantes. “Foi muito mais doloroso do que esperava, havia a possibilidade de perder a sensibilidade também na mama natural. Não sei como fui deixar que o cirurgião plástico me convencesse. Deixei-o cortar a minha mama perfeitamente saudável. Já não se parece com a minha mama natural. Creio que pensei que após a cirurgia de levantamente eu passaria a ficar “normal”. Em vez disso fiquei a sentir que perdi as duas mamas.

No entanto, depois de tomar a decisão de fazer a reconstrução mamária, Rebecca encontrou um benefício: "No lado positivo, é bom sair a correr e não precisar de usar soutien".

 

Reconstrução Mamária ou Não: Mastectomia Unilateral sem Reconstrução

 

Rose O. da Califórnia

Rose fez uma mastectomia em Setembro de 1994, que deu início à sua análise sobre fazer ou não a reconstrução mamária.

“A questão sobre fazer ou não a reconstrução mamária nunca surgiu numa das consultas com o meu médico. Não sabia que podia fazer a reconstrução ao mesmo tempo que a mastectomia, por isso assumi que a questão da reconstrução chegaria mais tarde.”

Depois de considerar a reconstrução mamária, ela decidiu não voltar a passar pela cirurgia. Rose diz que o seu maior problema é o equilíbrio. "Nunca desejei ter escolhido a reconstrução, mas não é fácil lidar com o desequilíbrio do meu corpo. A minha mama saudável é grande, então por vezes pode ser um problema.

“O meu cirurgião plástico mencionou recentemente que eu devia considerar fazer a reconstrução mamária para equilibrar melhor o meu corpo. Disse-lhe que não estava interessada em fazer mais cirurgias. Ele respondeu-me que não estava a tentar convencer-me apenas queria que eu pensasse sobre o assunto. Deu-me alguma informação sobre a reconstrução, mas após ter lido decidi que esta cirurgia não era para mim, preferiria retirar a outra mama também.”

Rose sente-se confortável com apenas uma mama: “Creio que a total aceitação do meu marido em relação a mim própria, quer eu tenha só uma mama ou duas, tem sido muito importante e uma grande ajuda na aceitação das mudanças do meu corpo. Viver só com uma mama durante sete anos acabou por se tornar quem eu sou. Gosto de dizer que tenho cicatrizes de Guerra e que que ganhei a Guerra contra o cancro da mama.”

 

Reconstrução Mamária ou Não: Mastectomias Bilaterais sem Reconstrução

 

Lynne D. from Canada

Lynne fez uma lumpectomia inicialmente mas quando o resultado das análises do tumor mostraram que ela precisava de fazer mais cirurgias, viu-se obrigada a decidir se queria fazer reconstrução mamária ou não. Ela escolheu não fazer reconstrução.

“Basicamente, considerei ter seios que na nossa sociedade são vistos como sexualmente mais atrativos. Podia usar roupas mais decotadas, fatos de banho e soutiens normais, sem medo que o soutien subisse.

 

Mas eu não queria mais cirurgias desnecessárias. Os implantes salinos envolvem a cirurgia inicial e, muito provavelmente, mais cirurgias ao longo dos tempos em caso de endurecimento, tecido cicatricial ou fuga de líquido. As mamas reconstruídas nunca iriam ser iguais aos meus seios naturais. A reconstrução a partir de enxertos envolve muito mais cirurgias e não me apetecia ter de considerer a dor, os riscos de infeção nem as cicatrizes. (apesar de pensar que uma abdominoplastia para retirar gordura para a reconstrução da mama seria uma bela opção). Senti que qualquer tipo de reconstrução tornaria a recuperação muito mais difícil.”

Reconstrução Mamária ou Não: Mastectomias Bilaterais com Reconstrução

 

Pamela S. da Califórnia

Pamela fez mastectomias subcutâneas profiláticas bilaterais há mais de uma década. A mastectomia subcutânea é uma cirurgia que permite deixar o mamilo intacto e preservar o máximo possível de pele.

“Sendo uma mulher de trinta e poucos anos e sem evidência de cancro, a única opção para mim (para além de não fazer nada) era a mastectomia subcutânea com a colocação de uma prótese sob o músculo peitoral major.

“Enquanto refletia sobre a possibilidade de reconstrução mamária ou não, recebi várias segundas opiniões e pesquisei as opções em profundidade. O meu cirurgião plástico compartilhou a sua experiência e mostrou-me os resultados de outras pacientes que se submeteram a esta cirurgia. O meu marido que é cirurgião ortopédico, foi muito útil no esclarecimento dos aspectos clínicos da escolha a fazer e apoiou-me nos aspectos emocionais. ”

Mais de dez anos mais yarde, Pamela afirma: “A minha maior preocupção na altura era o aspeto com que iria ficar. Acontece que foi o melhor possível, a menos que eu partilhe a minha experiência ninguém jamais consegue descobrir que fiz uma dupla mastectomia com reconstrução.”

Tomar a Decisão de Fazer Cirurgia Reconstrutiva ou Não

Como podem ver, há muitas razões práticas e emocionais para escolher fazer ou não a cirurgia de reconstrução. É uma decisão profundamente pessoal. A única escolha “acertada” é a que sente ser certa para si, de acordo com as suas circunstâncias particulares.

Conte Connosco para a Ajudar após tomar a sua Decisão

Se escolher não fazer cirurgia reconstrutiva, as próteses da Amoena são a solução ideal para si. Mas se decidir fazer a reconstrução e percebe que afinal continua a precisar de uma pequena ajuda com o equilíbrio e a simetria, a Amoena também está aqui para si.