© 2019 Amoena Portugal

Rodapé_Facebook.png
Rodape amoena.png
Termos Usados no
Cancro da Mama:
O Guia Amoena

Para dar sentido aos termos usados no cancro da mama, preparamos um glossário para explicar e simplificar a terminologia médica mais importante.

Após o seu diagnóstico vai sentir-se bombardeada com uma série de novas palavras e termos médicos que são usados em relação ao cancro da mama. Preparamos este glossário para simplificar as definições.

Agentes de Contraste

São substâncias usadas em exames radiológicos, de imagem e ultra-sons para aumentar a visibilidade dos tecidos anormais, como tumores. Podem ser tomados oralmente, injetados ou em clister.

Antagonista

No tratamento do cancro, un antagonista é uma substância que bloqueia o efeito de outra substância. Por exemplo, a medicação que bloqueia a produção de estrogénio nas células cancerígenas é chamado de antagonista do recetor de estrogénio.

Anticorpo/Anticorpos

Um anticorpo é uma proteína produzida por um tipo de glóbulo branco no sangue, a fim de combater bactérias, vírus ou células anormais que considera uma ameaça ao corpo.

Axilar

Significa a área da axila onde se encontram importantes gânglios linfáticos.

Benigno

Um tumor benigno é um tumor não canceroso. Pode crescer em tamanho mas não se espalha para outras partes do corpo. Também pode ser chamado de não-maligno.

Biópsia

Uma biópsia é uma amostra de tecido, geralmente removida sob anestesia local. A amostra é analisada ao microscópio para descobrir se o tumor é maligno ou benigno. Os tipos mais comuns de biópsia são:

  • biópsia provisória - remoção de uma amostra de um tumor

  • biópsia excisional - remoção de todo um nódulo ou área suspeita

  • biópsia da agulha - remoção de uma amostra de tecido ou líquido com uma agulha

BRCA1 e BRCA2 - Genes

BRCA é a abreviatura de BRest (mama) CAncer (cancro). São simplesmente genes humanos implicados na reparação do ADN. Ambos têm tendência de origem hereditária, a sofrer mutações prejudiciais que aumentam o risco de cancro da mama ou dos ovários. Testes genéticos podem ajudar a determinar se possui este tipo de mutação nos seus genes.

Cancro Inflamatório da Mama

É um tipo de cancro raro. Revela-se por alterações do aspeto da pele e não por um “caroço”, como o cancro mais comum. A pele aparece vermelha, quente e com o aspeto de inflamada, por vezes até parece “casca de laranja”. Podem surgir alterações também no aspeto do mamilo.

Cancro da Mama Invasivo

A maioria de tumores diagnosticados são invasivos. Isto significa que as células cancerígenas se espalharam para o tecido mamário. Potencialmente, podem desenvolver-se para os gânglios linfáticos e o resto do corpo.

Cancro da Mama Não Invasivo

As células cancerígenas ficam contidas no tumor que se formou inicial, não se espalham para os tecidos circundantes nem formam tumores secundários.

Carcinoma

É um tumor maligno que aparece nas células epiteliais - existentes na pele, nos órgãos internos e no revestimento dos ductos do leite na mama.

Carcinoma Mamário

É o nome médico para cancro da mama.

Cirurgia Conservadora da Mama

É um tipo de cirurgia em que apenas é retirado o tumor e algum tecido saudável envolvente (margem) deixando o resto da mama. Pode causar alterações na forma e tamanho da mama, dependendo do tamanho e do local onde se desenvolveu.

Também é chamada de Lumpectomia.

Compressão

A compressão dos tecidos ajuda a reduzir o linfedema (a retenção dos fluidos linfáticos nos tecidos do corpo). Após uma cirurgia mamária é aconselhado o uso de roupas de compressão como soutiens, ligaduras e mangas que ajudam ao processo de cura, ao promover a drenagem da linfa e reduzir o edema. Após a cirurgia reconstrutiva também é usado um cinto de compressão que impede os implantes de se moverem durante o processo de cicatrização.

Cuidados Paliativos

Os cuidados paliativos e o tratamento paliativo concentram-se em retardar o crescimento de um tumor, gerenciar sintomas e melhorar a qualidade de vida quando o cancro não pode ser curado. Pode incluir controle da dor e apoio psicológico, social e espiritual.

Contratura capsular

A contratura capsular é definida como perda de elasticidade da cápsula que envolve o implante, uma camada de tecido de cicatrização anormal que às vezes se forma em torno de implantes mamários causando desconforto e firmeza. É formada por tecido conjuntivo (fibrose) e é um fenómeno natural, após qualquer cirurgia que envolva materiais sintéticos. O organismo inicia uma ação de defesa e o sistema imunológico desenvolve uma cicatriz interna sob a forma de várias camadas de tecido sobre a prótese. A radioterapia aumenta a probabilidade de acontecer a contratura capsular.

Drenagem Linfática

É uma forma de massagem para o tratamento do linfedema. Consiste em movimentos circulares suaves feitos por um terapeuta especializado que permitem a libertação dos líquidos acumulados nos tecidos do corpo e estimulam a circulação linfática. Habitualmente é combinada com o uso de bandas e/ou roupas de compressão para impedir que a linfa se volte a acumular nos tecidos drenados.

Existe uma versão simplificada desta massagem adequada para auto aplicação pela paciente, é fundamental que seja aprendida com um terapeuta especializado em massagem linfática.

Ecografia

É um exame de diagnóstico que usa ondas de som para gerar imagens num écran de partes do corpo. A ecografia mamária é usada para diagnosticar alterações dos tecidos das glândulas mamárias. Este método não envolve exposição a radiação.

Edema

É o termo médico para o inchaço causado pelo excesso de fluido linfático acumulado nos tecidos do corpo.

Estadiamento

O estadio refere-se à extensão do tumor na mama, nos gânglios regionais e noutros órgãos para além da zona mamária. O estadiamento do cancro da mama pode ser classificado em 5 fases, de 0 a 4, que se classificam a extensão do cancro em relação ao tumor, gânglios e metástases.

Estrogénio

O estrogénio é uma hormona sexual feminina produzida naturalmente pelo organismo. É formada principalmente nos ovários e, em menor quantidade, no córtex adrenal e no tecido adiposo. Alguns tipos de cancro da mama são descritos como dependentes de estrogénio ou positivos para recetores de estrogénio (ER +). Isto significa que são sensíveis à hormona, que estimula as células e causa o crescimento do tumor.

Fadiga

É uma sensação de cansaço ou exaustão que não melhora com o repouso ou o sono. Fadiga crónica é um resultado comum dos tratamentos do cancro.

Gânglio Sentinela

É o primeiro gânglio linfático a receber linfa do tumor e é o primeiro local onde as células cancerígenas criam metástase. No tratamento do cancro da mama o gânglio sentinela é frequentemente removido e examinado à procura de células cancerígenas. Se o gânglio não estiver afetado significa que o tumor não se espalhou no sistema linfático.

Grau

É decidido em função da análise laboratorial das células cancerígenas e está relacionado com o crescimento das mesmas.

Grau 1 - crescimento lento, grau baixo

Grau 2 - crescimento moderado, grau médio

Grau 3 - crescimento rápido, grau elevado

Implante expansor

É um implante mamário usado numa cirurgia reconstrutiva da mama. É gradualmente preenchido com solução salina para aumentar de tamanho. O aumento do implante vai esticando a pele e os tecidos mamários de forma a criar espaço para um implante definitivo.

Linfedema

O sistema linfático permite a circulação dos fluidos dos tecidos para os gânglios linfáticos, através de uma rede de vasos. Quando o sistema linfático fica danificado por uma cirurgia ou pela radioterapia, a linfa não consegue circular livremente e expande-se para os tecidos circundantes. Daqui resulta o linfedema - um edema dos membros ou das extremidades. Algumas pacientes com cancro da mama desenvolvem linfedema logo após a cirurgia. Enquanto que outras só desenvolvem anos mais tarde ou podem até nunca desenvolver.

Lumpectomia

É um tipo de cirurgia em que apenas é retirado o tumor e algum tecido saudável envolvente (margem) deixando o resto do tecido da mama.

Mamografia

É um exame de Rx feito à mama. É o exame mais comum para a deteção e diagnóstico precoce de cancro da mama.

Margem

É o tecido normal que envolve o tumor e que é removido numa cirurgia de cancro da mama, como prevenção em caso de cirurgia conservadora da mama.

 

Mastectomia

É o termo médico para a remoção cirúrgica total da mama.

Metástase

Significa que as células cancerígenas se espalharam desde o tumor onde surgiu o cancro inicialmente até outras partes do corpo.

Oncologia

É o nome da especialidade médica que se dedica ao estudo e tratamento do cancro.

Ovariectomia

É a remoção cirúrgica de um ou dos dois ovários.  Ocasionalmente, tanto a ovariectomia quanto a mastectomia são realizadas para reduzir o risco em pacientes com o gene BRCA.

Quimioterapia

É um tratamento com medicamentos que inibem o desenvolvimento das células cancerígenas, eliminando-as ou impedindo de se desenvolverem. O tratamento pode ser oral, endovenoso, ou em perfusões (mistura de medicamentos com soro).

O maior problema com a quimioterapia é causado pelo facto de os medicamentos atacarem todas as células pois não conseguem distinguir células doentes de saudáveis. Assim, a quimioterapia causa alguns efeitos desagradáveis como perda de apetite, náuseas e vómitos, perda de cabelo, secura das mucosas. A quimioterapia também é chamada frequentemente de Quimio.

Radioterapia

É uma forma de tratamento que utiliza a radiação ionizante de elevada energia para erradicar células cancerígenas. Pode ser usada antes da cirurgia para reduzir o tamanho do tumor, ou após a cirurgia para destruir eventuais células remanescente, reduzindo a possibilidade de recidiva.

Recidiva

Significa que o cancro reapareceu alguns anos depois de paciente não ter sintomas e ter retirado o tumor inicial. A recidiva pode acontecer no mesmo sítio do cancro inicial ou noutra parte do corpo - metástase.

Recidiva Local

É a definição dada a um tumor que volta a surgir no mesmo local de onde já tinha sido retirado.

Recetores de Estrogénio

São proteínas que alojam as hormonas. As células cancerígenas com recetores de estrogénio precisam desta hormona para crescer, por isso se chamam ER+ (recetor de estrogénio positivo). Por isso, reduzir os níveis de estrogénio no corpo pode prevenir o desenvolvimento do cancro.

Ressonância Magnética

É um método de diagnóstico que permite fazer fotografias dos órgãos internos. O corpo do paciente é submetido a um campo magnético extremamente forte e a ondas de rádio, o que vai permitir a separação entre tecidos e estruturas devida à diferença de água que contêm. Uma RM não causa exposição a radiação.

Terapia neo-adjuvante (terapia antes da cirurgia) e adjuvante (depois da cirurgia), são os tratamentos de quimioterapia, radioterapia, terapia hormonal, biológica ou terapia-alvo utilizada como primeira sequência de resposta ao diagnóstico, geralmente realizada para reduzir o tamanho de tumores importantes, antes da mastectomia ou da cirurgia conservadora da mama. Após a cirurgia os mesmos tratamentos podem ser feitos - terapia adjuvante - para reduzir o risco de recidiva, eliminando do organismo as células cancerígenas existentes.

Terapia Hormonal de Substituição (THS)

É um tratamento para substituir as hormonas naturais quando o corpo já não consegue produzi-las, por exemplo após a menopausa. Não é o mesmo que Terapia hormonal ou Terapia Anti-Hormonal.

Terapia Hormonal

É um tratamento com medicamentos que bloqueiam a produção de estrogenio ou de progesterona. No cancro da mama, são prescritos para inibir o crescimento das células cancerígenas com recetores destas hormonas.

Tamoxifeno

É um medicamento que bloqueia a ação dos estrogénios e que é utilizado como tratamento após a cirurgia da mama, para suprimir os ER+ (recetores de estrogénio positivos) do cancro da mama.

Tumor

É uma massa ou caroço que se forma quando as células se dividem anormalmente. Os tumores podem ser benignos (não cancerosos) ou malignos.

Tumores Malignos

Os tumores cancerosos malignos contêm células que conseguem expandir-se para os tecidos envolventes e outras partes do corpo. Crescem muito mais rápidos do que as células saudáveis, e do que os tumores benignos.

 

Ajude-nos

a sermos extensivos neste glossário!

Se pensa que devíamos incluir outros definições por favor entre em contacto connosco através do email odiaemquesoube@gmail.com

Estamos constantemente a aumentar e a atualizar esta lista. Obrigada!